Corsino António FORTES ®
(1933-2015)

 

Relações da família

Cônjuges/Filhos:
1. Maria Madalena Spencer RODRIGUES ®

Corsino António FORTES ®

  • Nascimento: 14 Fev 1933, Mindelo, São Vicente, Cape Verde
  • Casamento (1): Maria Madalena Spencer RODRIGUES ®
  • Óbito: 24 Jul 2015, Mindelo, São Vicente, Cape Verde com 82 anos de idade
imagem

Símbolo  Eventos de relevo na sua vida:



• Nota biográfica. Licenciado em direito pela Universidade de Lisboa (1966), o autor do célebre livro de poesia "Pão e Fonema" perdeu bem cedo os pais e, aos 12 anos, teve de suspender os estudos, passando a trabalhar na Companhia Ferro como aprendiz, ajudante de ferreiro e ajustador de máquinas.

Retornou ao liceu somente aos 20 anos, onde encontrou colegas como João Varela, com quem travou diálogos sobre suas "primeiras pedras de projecto literário", segundo entrevista que Corsino Fortes concedera ao historiador Michel Laban, em 1992.

Entre 1957 e 1960, a aproximação com Abílio Duarte, um dos fundadores do Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), e que retornava da Guiné-Bissau para mobilizar e conscientizar a juventude cabo-verdiana para a luta de libertação nacional, também o influenciaria decisivamente.

É nesse período que alguns de seus poemas são publicados no Boletim dos Alunos do Liceu Gil Eanes, no "Cabo Verde: boletim de propaganda e informação" e na revistaClaridade, o número9, o último deste periódico.

Em 1961, foi para Lisboa cursar Direito, e a passagem pela Casa dos Estudantes do Império contribuiu para seu amadurecimento político, principalmente em função da efervescência dos debates travados sobre a realidade das então colônias portuguesas e das produções literárias que apontavam para uma ordem diferente.

Concluiu a faculdade, em 1966, e, desde então, passou a exercer inúmeros cargos jurídicos, políticos e diplomáticos: em Angola, delegado do Ministério Público e juiz de Direito, até pedir exoneração em Abril de 1975; representante do PAIGC, também em Angola, entre os anos de 1974 e 1975; director-geral dos Assuntos Judiciários da República da Guiné-Bissau; emissário especial da República de Cabo Verde junto aos governos de Angola e de São Tomé e Príncipe.

De 1975 a 1981, Corsino Fortes foi embaixador de Cabo Verde junto à República Portuguesa, em 1981, de volta a Cabo Verde, secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro; em 1983, secretário de Estado da Comunicação Social; entre 1986 e 1989, embaixador de Cabo Verde junto à República Popular de Angola e aos governos de São Tomé e Príncipe, Zâmbia, Moçambique e Zimbábue; de 1989 a 1991, ministro da Justiça pelo governo de Cabo Verde; consultor diplomático, em 1992, do I programa PALOP.

Também foi presidente da Fundação Amílcar Cabral e presidente da Associação de Escritores Cabo-verdianos, entre outras actividades.

Recebeu, entre outras distinções, a Ordem do Vulcão, com que foi condecorado pelo governo de Cabo Verde.

Considerado, na qualidade de escritor, como um dos grandes nomes da literatura de Cabo Verde, Corsino Fortes é tido com o poeta que inaugurou "uma poética de reescrita da identidade cultural cabo-verdiana" através de um trabalho com o aparato estético do poema.

O projeto literário de Corsino Fortes é consolidado na reunião dos seus três livros de poesia na obra intitulada "A cabeça calva de Deus"(2001): os dois primeiros livros, "Pão & fonema"(1974) e "Árvore & Tambor"(1986), somam-se ao terceiro, "Pedras de sol & substância", publicado com a obra poética.

Cada livro apresenta uma estrutura particular, e os três compõem uma estrutura conjunta e dialógica e, numa das entrevistas concedidas pelo autor, quando do lançamento de "A cabeça calva de Deus", assim caracterizou, em linhas gerais, a trilogia:

"Acaba por ser todo o projeto de independência do povo de Cabo Verde, em que Pão & Fonema representa, de facto, os símbolos daquilo que é fome, daquilo que é a realidade de Cabo Verde durante séculos, e, por outro lado, a exigência pela palavra, liberdade e cultura. EmÁrvore & tamborjá há a materialização do "pão", no sentido dos instrumentos de produção do país e toda a comunicabilidade do arquipélago com África e o mundo.Pedras de sol & substânciaé a substancialização solar desta realidade. Há uma materialização de aspectos, não só de ordem literária, mas também de ordem pictórica e musical. É tudo aquilo que pode significar a identidade deste espaço, e dos que o habitam, dentro e fora do arquipélago." (Revista África Hoje, n. 159, Nov.2001).

A sua última obra literária "Sinos de Silêncio" foi apresentada no dia 21, na cidade do Mindelo.

O poeta e diplomata Corsino Fortes foi o primeiro presidente da Academia Cabo-Verdiana de Letras (ACL), entidade que dinamiza o panorama literário em Cabo Verde e homenageia "os imortais" da arte da palavra no arquipélago.

Agências Inforpress

• Emprego: professor do Liceu Adriano Moreira, 1960, Praia, Santiago, Cabo Verde. Contrato, de 3/11/1960. B.O. 13, de 1/4/1961, p. 239



• Associação ou club: sócio nº 265 da Casa dos Estudantes do Império, admitido, 24 Nov 1961, Lisboa, , Lisboa, Portugal. 1 Entre outros dados patentes na ficha, constam:

ESTADO CIVIL: Solteiro

PROFISSÃO: Estudante

Antes, viveu 28 anos em CV

CARGOS QUE DESEMPENHOU NA CEI: Vice-Pres AG 62/63

• Atividade política: Ministro da Justiça, antes de 1990, Cabo Verde. de um dos Governos da 1ª República (1975-1990)

Fonte: Relação nominal dos Ministros e Secretários de Estado (1975-2008), que constitui o anexo 5 da TESE apresentada em 2012 por Crisanto Avelino Sanches de Barros, para obtenção do Título de Doutor em Ciências Políticas e Sociais.

• Entrevista na TV: programa "Código de Vida" da TCV, 27 Fev 2013.



• Cemitério: Cemitério do Mindelo: Mindelo, São Vicente, Cape Verde.



• Sepultura/Campa: Mindelo, São Vicente, Cape Verde.



• Homenagem/Louvor/Reconhecimento: busto: Mindelo, São Vicente, Cape Verde.


imagem

Corsino casou com Maria Madalena Spencer RODRIGUES ®, filha de Alfredo Mendes RODRIGUES ® e Maria da Graça SPENCER. (Maria Madalena Spencer RODRIGUES ® nasceu a 22 Jul 1934 em Praia, Santiago, Cabo Verde,2 3 faleceu a 24 Mai 2012 em Lisboa, , Lisboa, Portugal 3 e foi sepultada a 25 Mai 2012 em Lisboa, , Lisboa, Portugal.)


imagem

Fontes


1 UCCLA - União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa (Lisboa, Portugal), página 641 do registo de fichas abrangendo o ano de admissão; Tabela 2; Transcrição exata dos ficheiros existentes na Torre do Tombo

Tabela 2 - Lisboa e Porto, com 793 fichas de associados da Sede e da Delegação do Porto; A documentação que a seguir se publica consiste no levantamento dos ficheiros de associados da Casa de Estudantes do Império (CEI) que se encontram à guarda da Torre do Tombo; A CEI instituída a 3 de Julho de 1944, teve a sua sede em Lisboa, e delegações em Coimbrai e no Porto. A razão de ser de esta documentação se encontrar na Torre do Tombo tem a ver com o facto de a sede da Casa dos Estudantes do Império e a sua delegação de Coimbra terem sido encerradas, com a invasão das suas instalações pela PIDE em setembro de 1965. Os respetivos arquivos foram apreendidos pela polícia política e armazenados em Caxias.

2 DGAE - Direcção Geral da Administração Eleitoral (Cabo Verde - 2004).

3 Testemunho (de parente próximo), Pedro Alfredo Rodrigues Spínola.

Esclarecimentos do administrador deste site genealógico:

1) Por falta dum contacto (ou algumas vezes por descuido), não me foi possível pedir às pessoas a devida autorização para divulgar seus dados e/ou fotos neste site. A estas pessoas apresento desde já desculpas pelos eventuais constrangimentos causados por este procedimento, que não foi por indelicadeza, mas sim e apenas com intuito académico. Assim, aos que não desejariam conceder tal autorização, peço o favor de me contactarem com instruções a respeito (endereço electrónico incluso nesta página).

2) Este site tem também o propósito de recolher dados e correcções que permitirão aperfeiçoar o trabalho de pesquisa pois certamente há de conter imprecisões. Assim, contamos consigo, e se quiser comentar ou solicitar o retiro, acrescento ou a troca de dados, documentos ou fotografias, sinta-se livre para nos contactar (e-mail a seguir). Em muitas páginas não se encontram listados todos os filhos da pessoa apresentada. Nada impede de virem a ser paulatinamente acrescentados, à medida que informações fidedignas nos forem fornecidas.

3) A todos os que quiserem colaborar na construção desta árvore, convido igualmente a enviar informações, ficheiros e fotos para:

Emailjorsoubrito@gmail.com.

4) Os nomes seguidos de um asterisco (*) são os dos ascendentes diretos de Jorge Sousa Brito. Assim, ao navegar a partir de um nome em linha ascendente e encontrar um nome com (*), saberá que este é dum antepassado comum de JSB e do portador do nome donde partiu.

5) Nomes seguidos de um ® estão retratados por uma fotografia, uma pintura, um desenho, uma caricatura ou uma escultura de seu portador

Pode procurar outros eventuais nomes nesta árvore utilizando a "box" a seguir:




Sumário | Apelidos | Lista de nomes

Esta página Web foi criada a 23 Set 2021 com Legacy 9.0 de Millennia