seta seta
José Tomaz DUARTE ®
(1873-)
Emília BRAZÃO ®
(1877-)
Guilhermina Dias TINEL ®
(-1967)
Vicente José DUARTE ®
(1911-)
Isaura Santos MARTINS ®
(1913-1990)

Vicente Osvaldo Martins DUARTE ®
(1945-1980)

 

Relações da família

Cônjuges/Filhos:
1. Maria Helena Nunes GALGUINHO ®

Vicente Osvaldo Martins DUARTE ®

  • Nascimento: 3 Out 1945, Praia, Santiago, Cabo Verde
  • Casamento (1): Maria Helena Nunes GALGUINHO ®
  • Óbito: 30 Mar 1980 com 34 anos de idade

Símbolo   Vicente também usou o nome Vává.

imagem

Símbolo  Eventos de relevo na sua vida:

• Nota biográfica. Faleceu, prematuramente, no dia 30 de Março de 1980, quando ainda tinha apenas 35 anos de idade, deixou viúva, quatro filhos e um vazio enorme na vida de muitos outros. O Desporto, a partir da capital, congelou. O promissor futuro do desporto nas escolas, do andebol, do atletismo, da ginástica, do futebol de salão e outras expressões desportivas, ficou suspenso, todos anestesiados pela súbita ausência do simples mas metódico e rigoroso professor de Educação Física '96 Vavá Duarte.

Por falta de currículo político, Vavá foi preterido no comando do Desporto Nacional, quando Cabo Verde encontrava-se no momento ideal para iniciar o rumo certo com a pessoa indicada. O mérito de confiança política como argumento para a oferta do cargo técnico no comando do desporto, infelizmente, não seria pela última vez praticada em Cabo Verde. Apesar de limitado em meios e autoridade, insubmisso, enérgico e mobilizador da juventude, em pouco tempo conseguiu cativar toda a cidade da Praia ao ritmo de jogos, corridas, demonstrações, encontros, etc.

Não havia criança ou jovem que escapasse. O passo seguinte foi a conquista do interior da ilha de Santiago. O resultado final foi a reunião na Praia dos representantes de todas as escolas da ilha num acampamento com centenas de mini-desportistas, sem contar com aqueles que residiam na capital. Decorria o ano de 1979, o que veio a ser a 1ª expressão e o embrião dos Jogos Escolares pós independência aconteceu durante as férias do 2º período ou da Páscoa daquele ano.

Em 1977 eu era aluno do ex-5º ano, pertencia à famosa turma de repetentes, a turma "F", os "Lapaloma", éramos a "tropa de elite" dele. Como estudava apenas a secção de letras, sobrava-me tempo, o que me permitia colaborar mais do que os outros. O liceu Domingos Ramos respirava ao ritmo dos jogos de inter-turmas que atraíam toda a cidade. Os jogos começavam ao meio da tarde para, muitas vezes, terminar à meia-noite. Ninguém arredava pé do ginásio do Liceu, o barulho que a claque fazia era ensurdecedor. No fim desse ano lectivo fomos, um grupo sob a sua influência, a Mindelo, onde frequentamos um curso para monitores de Educação Física, foi a 1ª formação de quadros desta área em Cabo Verde. É na qualidade de Monitor de Educação Física que continuei a acompanhá-lo na "invasão" de Santiago. De norte a Sul, não escapava nenhuma escola. Enquanto ele ia avisar os professores e trazer os alunos, eu e mais um ou outro colega, preparávamos as pistas de corrida com fios de barbante, pregos e martelo. Em outras ocasiões, íamos em autênticos comboios de camiões militares, cheios de crianças, colegas e professores para meetings de atletismo no Tarrafal e Assomada. Com a integração da Manuela Vieira no grupo, ele "atacou" também a ginástica que não ficava só pela Praia. Chegamos a organizar demonstrações de ginástica rítmica em várias localidades, nomeadamente nas praças de S. Domingos e da Cidade Velha. Nos dias festivos não faltavam demonstrações de ginástica massiva e saltos no estádio da Várzea, no clube de Ténis e Golfe, nas escolas ...

O corta-mato e o S. Silvestre renasceram na capital. Havia tantas provas que os corredores nunca paravam. Treinava um grupo de atletas que ele mesmo descobriu e lançou, eram jovens promissores que encantavam a assistência com as suas performances. Entre eles os irmãos José Maria e Afonso Semedo, Elias Fernandes, Nelson, Zé-lata-léti, Joff e muitos outros. Cabo verde passou a ter presença assídua em provas internacionais com boa prestação.

Certa vez que ajudava na montagem de uma prova entre a Cidade Velha e Praia, ao reparar que um dos atletas tinha umas sapatilhas em péssimas condições, não hesitou em ordenar-me que emprestasse o meu Sanjo (as melhores que se podia ter naquela época). Fiz eu a prova descalço, na qualidade de assistente.

Vavá usou a sua influência para conseguir várias bolsas de estudo na Educação Física. Foi assim que elementos de muitas ilhas partiram para Cuba e URSS, tendo regressado na primeira metade da década de oitenta para reforçar a classe de técnicos nacionais que eram constituídos por escassos elementos, todos residentes em Mindelo. Foi igualmente professor do Magistério Primário, onde granjeou muita simpatia e influenciou a prática do desporto naquele nível de ensino.

A sua morte apanhou-me de surpresa, nem sabia que estava doente. Encontrava-me na Ukrania a completar o 1º ano de língua e propedêutica à universidade e Instituto de Desporto. Senti um enorme vazio e uma dúvida não parou de matraquear a cabeça durante todo o curso: o que fazer e como fazer sem o Vavá quando regressar a Cabo Verde?

O pavilhão desportivo de Chã D'Areia tem hoje o seu nome por mérito próprio, pois ele teve influência na tomada da decisão da sua edificação por parte dos governantes. Por outro lado, é de se realçar a visão e iniciativa do então Director Geral dos Desportos, José Almeida Pinto, que decidiu assim chamar o pavilhão que demorou tempo demais sem nome.

Emanuel C. D'Oliveira



• Foto criança: 1ª comunhão, 1955.



• Foto em grupo: Os primeiroa alunos do seminário de São José, 1957, Praia, Santiago, Cabo Verde.



• Foto em grupo, 1960, Praia, Santiago, Cabo Verde. No âmbito das Comemorações do V Centenário do Achamento das Ilhas de Cabo Verde, esteve em visita a Cabo Verde um grupo de estudantes de Coimbra. Estes apresentaram no cine-teatro da Praia a peça "A Barca".

Nesta fotografia, tirada no cais da Praia, além dos estudantes visitantes (os vestidos de preto, no centro da fotografia) podemos discernir alguns residentes que estudaram em Coimbra.

Vavá Duarte, tem a face quase encostada ao cabelo da jovem de óculos escuros e vestido branco



• Foto fardado: Na Mocidade Portuguesa, 1962. Ao alto da esq/dir: Lulu di Laia, Teófilo, Luciano, ?, Zé Rui, Djidjé. Ao meio: Vavá Duarte(RIP), Ulpio e Julio Diniz, e em baixo Maika



• Foto fardado, 1964, Elvas, , Portalegre, Portugal.



• Foto de família: entre irmãos, 1967. esq-dta - adultos: VAVA DUARTE , ZEZINHO DUARTE, adolescentes: OSCAR DUARTE, NUNO DUARTE



• Foto do casamento: Vila Viçosa, , Évora, Portugal.



• Foto de família.



• Emprego: professor de serviço eventual (ciclo preparatório), 10 Dez 1974, Praia, Santiago, Cabo Verde. (cf. ao lado, um extrato do B.O. nº2 de 11.1.1975).



• Profissão: professor de Educação Física, 7 Jan 1975. (cf. ao lado, um extrato do B.O. nº6 de 8.2.1975).



• Homenagem/Louvor/Reconhecimento: Nome ao pavilhão 1º desportivo da Praia, 5 Jul 1995, Praia, Santiago, Cabo Verde.



• Caricatura / desenho: 30 anos de seu falecimento.


imagem

Vicente casou com Maria Helena Nunes GALGUINHO ®, filha de Marciano Rosa GALGUINHO ® e Lucrécia NUNES ®. (Maria Helena Nunes GALGUINHO ® nasceu em 1952 em Portugal.)


Símbolo  Notas sobre o casamento:

Tiveram 4 filhos

imagem

Esclarecimentos do administrador deste site genealógico:

1) Por falta de um contacto (ou algumas vezes por descuido), não me foi possível pedir às pessoas a devida autorização para divulgar seus dados e/ou fotos neste site. A estas pessoas apresento desde já desculpas pelos eventuais constrangimentos causados por este procedimento, que não foi por indelicadeza, mas sim e apenas com intuito académico. Assim, aos que não desejariam conceder tal autorização, peço o favor de me contactarem com instruções a respeito (endereço electrónico incluso nesta página).

2) Este site tem também o propósito de recolher dados e correcções que permitirão aperfeiçoar o trabalho de pesquisa pois certamente há de conter imprecisões. Assim, contamos consigo, e se quiser comentar ou solicitar o retiro, acrescento ou a troca de dados, documentos ou fotografias, sinta-se livre para me contactar (e-mail a seguir). Em muitas páginas não se encontram listados todos os filhos da pessoa apresentada. Nada impede de virem a ser paulatinamente acrescentados, à medida que informações fidedignas me forem fornecidas.

3) Em genealogia, os apelidos (sobrenomes) provenientes dos maridos das senhoras casadas, são omitidos nos nomes delas. Uma das razões: não criar dificuldades nas pesquisas em registos de nascimento.

4) Os nomes seguidos de um asterisco (*) são os dos ascendentes diretos de Jorge Sousa Brito. Assim, ao navegar a partir de um nome em linha ascendente e encontrar um nome com (*), saberá que este é dum antepassado comum de JSB e do portador do nome donde partiu.

5) Fotografias originais a branco e preto e/ou degradadas, vão sendo, após tratamentos digitais, paulatinamente substituídas por versões com maior nitidez, tornadas coloridas e restauradas.

6) Nomes seguidos de um ® estão retratados por uma fotografia, uma pintura, um desenho, uma caricatura ou uma escultura de seu portador

7) A todos os que quiserem colaborar na construção desta árvore, convido igualmente a enviar informações, ficheiros e fotos para:

Emailjorsoubrito@gmail.com

Pode procurar outros eventuais nomes nesta árvore utilizando a "box" a seguir:




Início | Sumário | Apelidos | Lista de nomes

Esta página Web foi criada a 7 Fev 2023 com Legacy 9.0 de Millennia