seta seta
António LOPES DA SILVA
Maria NEVES
Júlio José DIAS ®
(1812-1873)
Ana Rosa Lopes de ALMEIDA
(1817-1893)
Francisco António LOPES DA SILVA
(-1882)
Maria Francisca Jesuina Marques LOPES

José LOPES DA SILVA ®
(1872-1962)

 

Relações da família

Cônjuges/Filhos:
1. Isabel BENOLIEL ®

José LOPES DA SILVA ®

  • Nascimento: 15 Jan 1872, Ribeira Brava, São Nicolau, Cabo Verde 2
  • Casamento (1): Isabel BENOLIEL ® em 1891 em Santa Isabel, Boavista, Cabo Verde 1
  • Óbito: 2 Set 1962, Mindelo, São Vicente, Cape Verde com 90 anos de idade
  • Sepult.: Set 1962, Mindelo, São Vicente, Cape Verde
imagem

Símbolo  Eventos de relevo na sua vida:



• Nota biográfica. Professor e Poeta José Lopes da Silva
(São Nicolau, 15 de Jan. de 1872 - Mindelo 02 de Set. de 1962)

Natural da ilha de S. Nicolau, onde nasceu em 1872, José Lopes da Silva aprendeu a ler com o cónego Machado e estudou no Seminário-Liceu, cujo curso completou e foi aluno do cónego Joaquim da Silva Caetano.

Autodidacta, mais tarde aprendeu por si mesmo a língua inglesa. Na sua ilha natal privou com poetas e intelectuais como Custódio José Duarte e Alfredo Troni.

Sendo órfão de pai, teve que procurar trabalho desde cedo e começou por assentar praça, aos quinze anos, em 1887, na 1.ª Companhia de Polícia na Praia, onde conheceu e foi amigo dos poetas Guilherme Dantas e Luiz Medina de Vasconcelos. Depois foi colocado em S. Vicente, mas desistindo da carreira militar foi para a ilha da Boa Vista onde se casou.

Em 1891 emigrou para Angola, a convite de Alfredo Troni, que o empregou na sua fazenda de Hoco, no Cazengo, tendo também trabalhado em Oeiras, próximo do rio Lucala. Esta foi a sua única ausência do arquipélago durante toda a sua vida. Acometido por uma grave biliosa, regressou a Cabo Verde para nunca mais abandonar as suas ilhas. Voltou à cidade da Praia onde trabalhou na Casa Serra.

O Governador Serpa Pinto, que apreciou as suas qualidades literárias, nomeou-o professor do ensino primário e foi colocado na ilha da Boa Vista. Ali viveu seis anos (1894-1900) durante os quais desenvolveu uma intensa actividade cultural.

Foi transferido para a Escola Principal da Vila de Ponta de Sol, ilha de Santo Antão. Nesta ilha, onde viveu 28 anos (1900-1928) e foi professor do futuro catedrático Martinho Nobre de Melo, manteve, pelo menos desde 1900, uma escola particular do ensino das línguas francesa e inglesa e de História e Geografia, escola que o governo da província subsidiou desde aqule ano tendo em conta quer o ensino na referida escola era profícuo o que se provava pelo elevado número de alunos apresentados a exame nas matérias leccionadas pelo referido professor.

Por nomeação do Governador, que também era poeta, foi por três anos (1928-1931), professor do Liceu Infante Dom Henrique, na ilha de S. Vicente, onde se reformou e passou a viver.

Foi agente consular do Brasil e da França e possuía condecorações nacionais e estrangeiras como a comenda da Ordem do Infante Dom Henrique, que lhe foi entregue na sua própria casa pelo então ministro do Ultramar Adriano Moreira, em 1962; a Legião de Honra da França foi-lhe conferida pelo General de Gaulle (pelo seu soneto "La France", escrito durante o período da Resistência na 2.ª Guerra Mundial); foi elevado ao grau de Pupilo do Império Japonês pelo imperador Hiro-Hito (pelo seu poema heróico em louvor do Japão a propósito da Guerra Russo-japonesa, 1905); o seu poema "Helvétia" foi declarado património da Suíça; foi admitido nas Academia Francesa, etc.

Por Decreto Presidencial N.º 3/95, de 2 de Fevereiro, foi agraciado, a título póstumo, pelo Presidente da República de Cabo Verde, Dr. António Mascarenhas Monteiro, com o Segundo Grau da Ordem do Dragoeiro e a Primeira Classe da Medalha de Mérito. Na cidade do Mindelo tem um busto em sua memória numa praça com o seu nome, perto da casa onde residiu.

Informações recolhidas (por Manuel Brito Semedo) na obra de João Nobre de Oliveira, A Imprensa Cabo-Verdiana. 1820-1975. Macau, Fundação Macau e D.S.E.J., 1998

• Categoria / função laboral: professor primário de 1ª classe e professor do Liceu Infante D. Henrique, 1929, Mindelo, São Vicente, Cape Verde. 2



• Sinalética, 1929. 2
Altura:
1,73m
Rosto: oval
Nariz: regular
Boca: regular
Cabelo: grisalho
Cor: branca



• Foto de corporação: professor, 1932, Mindelo, São Vicente, Cape Verde. do Liceu Central Infante Dom Henrique - Ano Lectivo de 1931/32

Legenda da foto ao lado:
(Da nossa esquerda para a direita) - 1.° plano: Joaquim Jaime Simões, poeta José Lopes da Silva, Comandante Daniel Duarte Silva, Dr. Daniel Álvares Tavares, Dr. Alberto Atílio Leite, Eng.° Raúl Ferreira Chaves e José Rocheteau. 2.° plano: Jacinto Silva Medina (aluno finalista), Manuel Serradas, Tenente Lino da Silva, Eng.° José Morbey Afonso, D. João Daun Lorena (Pombal), Dr. Adriano Duarte Silva e Joaquim António Monteiro (funcionário de Secretaria).



• Homenagem/Louvor/Reconhecimento, 1936. in "Notícias de Cabo Verde", nº 132, de 19-10-1936



• Foto - idade avançada.



• Homenagem/Louvor/Reconhecimento: Estátua: Mindelo, São Vicente, Cape Verde.

• Nota biográfica, 1998. 3 Natural da Ribeira Brava, ilha de S. Nicolau, estudou no Seminário-Liceu. Au - to didata, aprendeu por si mesmo a língua inglesa. Cultivava a música, tendo-se distinguido como cantor, flautista e organista. Foi professor na ilha da Boavista (1894-1899) e na vila de Ponta do Sol, ilha de Santo Antão, onde manteve, des - de 1910, uma escola particular do ensino das línguas francesa e inglesa e de His tória e Geografia. Foi professor do Liceu Infante D. Henrique, na ilha de S. Vicente. Recebeu várias homenagens, destacando-se a Comenda da Ordem do Infante D. Henrique, a Legião de Honra da França (pelo soneto La France, pu - bli cado durante a 2.ª Guerra Mundial) e foi elevado ao grau de Pupilo do Im - pério Japonês (pelo seu poema heroico em louvor do Japão a propósito da guer ra russo-japonesa, 1905) e foi admitido na Academia Francesa. A título pós tumo foi galardoado com a Ordem do Dragoeiro de Cabo Verde. Tem uma vas ta obra literária publicada. Referem-se, a título de exemplo, os livros: Jardim das Hespérides, Lisboa (1928), Hesperitanas, Lisboa (1933), A bem da mulher, Praia (1945) e Poesias Escolhidas, Mindelo (1972).

• Nota biográfica: constante no site da Academia Cabo-verdiana de Letras. em virtude de ser patrono da cátedra nº 10A das 40 desta Academia

"Nasceu a 15 de Janeiro de 1872 na Ribeira Brava, na ilha de São Nicolau, e morreu a 2 de Setembro de 1962 em Mindeo. Ele estudou no Seminário-Liceu. Mas sem pai, ingressou na 1a Companhia de Polícia da Praia aos 15 anos, em 1887, onde, ao que parece, tornou-se amigo de Guilherme Dantas e Luís Medina e Vasconcelos. Mais tarde foi transferido para São Vicente e depois para a Boa Vista, onde se casou. Em 1891 ele partiu para Angola. Por razões de saúde, ele voltou para Cabo Verde, para a Praia. Lá, ele foi nomeado professor primário pelo governador e obteve um cargo na Boa Vista de 1894 a 1900. Foi então transferido para a Escola Principal da Vila de Ponta do Sol, na ilha de Santo Antão, onde permaneceu durante 28 anos. Lá ele abriu uma escola onde ensinou francês, inglês, história e geografia. Ele passou os três anos seguintes no Mindelo, como professor no Liceu Infante Dom Henrique. Ele obtém vários cargos e condecorações de prestígio, incluindo a Legião de Honra francesa, que lhe foi concedida pelo General De Gaulle em consideração à sua "parafraseada" tradução do soneto Viva a França! escrito durante ou após a Primeira Guerra Mundial por Pedro Monteiro Cardoso (ambas as versões foram publicadas no jornal O manduco, em Agosto de 1923). Ele também foi admitido na Academia Francesa. Diz-se que seu próprio poema, Helvetia, se tornou parte do patrimônio cultural da Suíça, mas nenhum vestígio dele ainda foi encontrado. Um busto foi herdado em sua homenagem na praça do mesmo nome no Mindelo, perto de sua residência na área do Alto Mira."


imagem

José casou com Isabel BENOLIEL ®, filha de Isaac BENOLIEL ® e Guiomar Soares de BRITO ®, em 1891 em Santa Isabel, Boavista, Cabo Verde.1 (Isabel BENOLIEL ® nasceu a 12 Mar 1872 em Santa Isabel, Boavista, Cabo Verde, baptizado a 20 Jun 1872 em Santa Isabel, Boavista, Cabo Verde e faleceu a 3 Mai 1941 em Mindelo, São Vicente, Cape Verde.)


imagem

Fontes


1 "Divulgados por FamilySearch," registo de batismo nº 217 do filho Vasco; Arquivo Nacional de Cabo Verde, Praia; clique aqui

"Cabo Verde, Registros Paroquiais, 1787-1957," database with images, FamilySearch (https://familysearch.org/ark:/61903/3:1:3QS7-L924-KWCX?cc=2246703&wc=SFVK-168%3A1396419303%2C1396421701%2C1396431002 : 23 October 2014), Santo Antão > Nossa Senhora do Rosário > Batismos 1896-1908 > image 584 of 688; Arquivo Nacional de Cabo Verde (Cape Verde National Archives), Praia.

2 "Divulgados por FamilySearch," Número do Filme: 007031410; registo nº 113, imagens 40 e 43; Arquivo Nacional de Cabo Verde, Praia. Data cit.: 2 Out 1929; clique aqui

"Cabo Verde, Bilhetes de identidade, São Vicente, RPSAC-Cx 408, peça 04, 1929-1937.Arquivo Nacional de Cabo Verde (Cape Verde National Archives), Praia.

3 João Nobre de Oliveira, A Imprensa Cabo-verdiana (1820-1975) (Edição da Fundação Macau - Direcção dos serviços de Educação e Juventude; Setembro de 1998, por ocasião da visita oficial a Cabo Verde do Governador de Macau, General Vasco Rocha Vieira. ISBN 972-658-017-X), pp. 803 - 806.

Esclarecimentos do administrador deste site genealógico:

1) Por falta de um contacto (ou algumas vezes por descuido), não me foi possível pedir às pessoas a devida autorização para divulgar seus dados e/ou fotos neste site. A estas pessoas apresento desde já desculpas pelos eventuais constrangimentos causados por este procedimento, que não foi por indelicadeza, mas sim e apenas com intuito académico. Assim, aos que não desejariam conceder tal autorização, peço o favor de me contactarem com instruções a respeito (endereço electrónico incluso nesta página).

2) Este site tem também o propósito de recolher dados e correcções que permitirão aperfeiçoar o trabalho de pesquisa pois certamente há de conter imprecisões. Assim, contamos consigo, e se quiser comentar ou solicitar o retiro, acrescento ou a troca de dados, documentos ou fotografias, sinta-se livre para me contactar (e-mail a seguir). Em muitas páginas não se encontram listados todos os filhos da pessoa apresentada. Nada impede de virem a ser paulatinamente acrescentados, à medida que informações fidedignas me forem fornecidas.

3) A todos os que quiserem colaborar na construção desta árvore, convido igualmente a enviar informações, ficheiros e fotos para:

Emailjorsoubrito@gmail.com.

4) Os nomes seguidos de um asterisco (*) são os dos ascendentes diretos de Jorge Sousa Brito. Assim, ao navegar a partir de um nome em linha ascendente e encontrar um nome com (*), saberá que este é dum antepassado comum de JSB e do portador do nome donde partiu.

5) Fotografias originais a branco e preto e/ou degradadas, vão sendo, após tratamentos digitais, paulatinamente substituídas por versões com maior nitidez, tornadas coloridas e restauradas.

6) Nomes seguidos de um ® estão retratados por uma fotografia, uma pintura, um desenho, uma caricatura ou uma escultura de seu portador

Pode procurar outros eventuais nomes nesta árvore utilizando a "box" a seguir:




Início | Sumário | Apelidos | Lista de nomes

Esta página Web foi criada a 14 Ago 2022 com Legacy 9.0 de Millennia