Francisco Pinto de Almeida ARAÚJO
Ana Dionísia PINTO
António PEREIRA DE BORJA
(1815-)
Arcângela Maria da LUZ
Manuel Pinto de Almeida ARAÚJO ®
(1828-)
Maria PEREIRA DE BORJA ®

António Torquato Borja de ARAÚJO ®
(1862-1919)

 

Relações da família

Cônjuges/Filhos:
1. Isménia Celestina da Silveira CALDEIRA ®

António Torquato Borja de ARAÚJO ®

  • Nascimento: 26 Fev 1862, Praia, Santiago, Cabo Verde
  • Baptizado: 4 Mai 1862, Praia, Santiago, Cabo Verde
  • Casamento (1): Isménia Celestina da Silveira CALDEIRA ® a 17 Jul 1883 em Lisboa, , Lisboa, Portugal 1
  • Óbito: 18 Dez 1919, Lisboa, , Lisboa, Portugal com 57 anos de idade 1
  • Sepult.: 19 Dez 1919, Lisboa, , Lisboa, Portugal
imagem

Símbolo  Eventos de relevo na sua vida:



• Foi baptizado a 4 Mai 1862 em Praia, Santiago, Cabo Verde.



• Em 1883 tinha a patente militar de guarda-marinha da armada 2 Na foto, a corveta "Estefânia", primeiro barco de guerra onde, então aspirante, embarcou com 19 anos de idade. A permanencia foi entre 7 e 21 de Julho de 1881.

NB :era Almirante da Marinha de Guerra Portuguesa à data da sua morte, em Dezembro de 1919.



• Foto jovem.

• Cargo: administrador do concelho, em 1900, in São Nicolau, Cabo Verde. 3 No período das eleições legislativas de 1900, o governador Arnaldo de Novais Rebelo (devido às reivindicações pela eleição de deputados naturais de Cabo Verde) militarizou a província pondo militares na chefia dos concelhos com a finalidade de controlar as eleições. Foram nomeados: Pedro Rogério Leite , Guilherme Morbey , António Faustino de Sá Nogueira , Sérvulo de Paula Medina e Vasconcelos , Manuel do Sacramento Monteiro (cujo neto, Leão do Sacramento Monteiro, seria, anos mais tarde, 1926-70, governador de Cabo Verde), Henrique de Almeida Leite , Manuel Augusto de Mira Godinho , João Leite Arteaga Souto Maior , António Torquato de Borja Araújo , Cristiano de Sena Barcelos , Viriato Gomes da Fonseca, Caetano Barreiros Arrobas , Joaquim Duarte Silva , entre outros, todos eles cabo-verdianos e oficiais das forças armadas - e alguns ligados aos jornais - juntamente com alguns oficiais metropolitanos já reformados e radicados em Cabo Verde como Francisco Tavares de Almeida e Francisco Carvalhal (da Silveira Telles Bettencourt) este na ilha de Santiago e o primeiro na Boa Vista, revezaram-se à frente das várias ilhas até muito depois da proclamação da República em Portugal.



• Condecoração: Real Ordem Militar de S. Bento de Aviz, a 1 Jan 1900, em Lisboa, , Lisboa, Portugal.

• Cargo: Capitão dos Portos de Cabo Verde, em 1910-1915, em Cabo Verde.

• O que se conta desta pessoa: 1918. "Assim, em 1918, o Palácio Real do Alfeite é transferido para a posse da Marinha, na sequência do processo de instalação do Arsenal na margem sul do Tejo, procurando dar corpo a antigos projectos e estudos, e perante a necessidade de desocupar a Ribeira das Naus do antigo Arsenal da Marinha. Nesse sentido, foi criada a Junta Autónoma para a construção do Arsenal, que teve como primeiro presidente o Contra-Almirante António Torquato Borja Araújo."
In: "O Palácio Real do Alfeite. Da fundação à contemporaneidade (século XVIII-XX). Percursos e funcionalidades." por Susana Maria Lopes Quaresma e Pereira - Dissertação de Mestrado em Arte, Património e Teoria do Restauro - Ano 2009

• Descendência. 1 António Torquato e Isménia Celestina tiveles estavam dois filhos homens, Eduardo Caldeira de Borja Araújo e Óscar Caldeira de Borja Araújo, e diversas filhas senhoras.



• Condolências ou Agradecimento de condolências: a 19 Dez 1919,. No dia 19 de Dezembro de 1919, realizou-se o funeral do Contra-Almirante António Torquato de Borja Araújo que foi noticiado no jornal "A Capital" n.º 3409 (10º ano) de 19/12/1919, da seguinte forma:

Realizou-se hoje o funeral do Contra-Almirante Sr. António Torquato Borja de Araújo, que ontem, como noticiamos, faleceu subitamente.
Pouco depois das 15 horas, o préstito fez-se em marcha em direcção ao cemitério oriental, vendo-se sobre a urna várias coroas e ramos de flores.
Além do Sr. Presidente da República, que se fez representar por um dos seus secretários, incorporaram-se os senhores Ministro da Marinha e ajudantes, Major General da Armada, Director da Escola Naval com uma deputação de aspirantes da Marinha, Director do Arsenal e dos Serviços Fabris, oficiais, sargentos e praças do exército de terra e mar, pessoal da firma Araújo & Bastos, Limitada, de que o filho do extinto, Sr. Eduardo de Borja Araújo é sócio, empregados da Junta Autónoma das Obras do Novo Arsenal, de que o Sr. Borja de Araújo era presidente, etc. No cemitério foram organizados vários turnos sendo as honras fúnebres prestadas por dois batalhões de Marinha comandados pelo Capitão-de-Mar-e-Guerra Sr. Salazar Moscoso

• Testemunho: do bisneto António Moreira de Borja Araújo, a 5 Out 2019,. Hoje é o dia centenário da atribuição do grau de Comendador da Ordem Militar de Torre e Espada de Valor, Lealdade e Mérito ao Contra-Almirante António Torquato Borja de Araújo, pelo Presidente da República António José de Almeida, no próprio dia em que este tomou posse do seu cargo, a 5 de Outubro de 1919, pelos altos serviços prestados à Pátria e à República no desempenho das funções de Comandante em Chefe da Divisão Naval organizada para reprimir a insurreição monárquica entre Janeiro e Março desse mesmo ano.

Quando foi destacado para esta missão, o Contra-Almirante desempenhava as funções de primeiro Presidente da Junta Autónoma para a Construção do Arsenal da Marina na Margem Sul do Tejo desde Julho de 1918, depois de ter passado pela Presidência dos Serviços Fabris do Arsenal da Marinha, entre Fevereiro e Julho desse ano.

Entre 1910 e 1915 foi Capitão dos Portos de Cabo Verde (onde tinha nascido), e Comandante do Corpo de Marinheiros entre Setembro de 1917 e Fevereiro de 1918, caro de que se demitiu na sequência da revolta dos marinheiros em Janeiro anterior; pela sua postura durante esse episódio, foi-lhe atribuída a Medalha de Ouro de Comportamento exemplar.

Anteriormente tinha desempenhado diversos cargos tais como Comandante da Patrulha Fiscal da Costa, Comandante da Escola de Marinheiros de Faro, Vice Director da Cordoaria Nacional; e tinha estado em comissão em Macau, Angola (por duas vezes) e Cabo Verde (também por duas vezes). Também comandou diversos navios da Armada e fez levantamentos hidrográficos.


imagem

António casou com Isménia Celestina da Silveira CALDEIRA ®, filha de André Pinto CALDEIRA e Luisa Rosa da SILVEIRA, a 17 Jul 1883 em Lisboa, , Lisboa, Portugal.1 (Isménia Celestina da Silveira CALDEIRA ® nasceu a 3 Mai 1864 em Lisboa, , Lisboa, Portugal,1 faleceu a 26 Nov 1941 em Lisboa, , Lisboa, Portugal 4 e foi sepultada em Nov 1941 em Lisboa, , Lisboa, Portugal.)


Símbolo  Notas sobre o casamento:

Igreja de S. Nicolau

imagem

Fontes


1 Testemunho (de parente próximo), Data cit.: 25 Fev 2017. António Moreira de Borja Araújo .

2 Testemunho (de parente próximo), por e-maill. Data cit.: 1 Mar 2017. Abel Eduardo Bernardo Alves de Borja Araújo.

3 João Nobre de Oliveira, A Imprensa Cabo-verdiana (1820-1975) (Edição da Fundação Macau - Direcção dos serviços de Educação e Juventude; Setembro de 1998, por ocasião da visita oficial a Cabo Verde do Governador de Macau, General Vasco Rocha Vieira. ISBN 972-658-017-X).

4 Testemunho (de parente próximo), por e-maill. Data cit.: 4 Mar 2017. Abel Eduardo Bernardo Alves de Borja Araújo.

Esclarecimentos do administrador deste site genealógico:

1) Por falta de um contacto (ou algumas vezes por descuido), não me foi possível pedir às pessoas a devida autorização para divulgar seus dados e/ou fotos neste site. A estas pessoas apresento desde já desculpas pelos eventuais constrangimentos causados por este procedimento, que não foi por indelicadeza, mas sim e apenas com intuito académico. Assim, aos que não desejariam conceder tal autorização, peço o favor de me contactarem com instruções a respeito (endereço electrónico incluso nesta página).

2) Este site tem também o propósito de recolher dados e correcções que permitirão aperfeiçoar o trabalho de pesquisa, pois certamente há de conter imprecisões. Assim, contamos consigo, e se quiser comentar ou solicitar o retiro, acrescento ou a troca de dados, documentos ou fotografias, sinta-se livre para me contactar (e-mail a seguir). Em muitas páginas não se encontram listados todos os filhos da pessoa apresentada. Nada impede de virem a ser paulatinamente acrescentados à medida que informações fidedignas nos forem fornecidas.

3) Em genealogia, os apelidos (sobrenomes) provenientes dos maridos das senhoras casadas, são omitidos nos nomes delas. Uma das razões: não criar dificuldades nas pesquisas em registos de nascimento.

4) Os nomes seguidos de um asterisco (*) são os dos ascendentes diretos de Jorge Sousa Brito. Assim, ao navegar a partir de um nome em linha ascendente e encontrar um nome com (*), saberá que este é dum antepassado comum de JSB e do portador do nome donde partiu.

5) Fotografias originais degradadas e/ou não a cores, vão sendo, após tratamento com ajuda de programas baseados em Inteligência Artificial, paulatinamente substituídas por versões com maior nitidez, tornadas coloridas e restauradas.

6) Nomes seguidos de um ® estão retratados por uma fotografia, uma pintura, um desenho, uma caricatura ou uma escultura de seu portador

7) A todos os que quiserem colaborar na construção desta árvore, convido igualmente a enviar informações, ficheiros e fotos para:

Emailjorsoubrito@gmail.com.

Pode procurar outros eventuais nomes nesta árvore utilizando a "box" a seguir:




Sumário | Apelidos | Lista de nomes

Esta página Web foi criada a 22 Jun 2024 com Legacy 9.0 de Millennia